20.1.15

Bem-estar

"E agora é tanto amor, me abrace como foi, te adoro e você vem comigo aonde quer que eu voe..." (Marisa Monte)

- Ei... você tá feliz?


- ... (Eu poderia passar o resto do dia conversando com esses teus olhos, sabia? E que olhos... mas não posso olhar tão diretamente, senão me entrego. Entrego a forma como o meu coração está pulando freneticamente, parecendo desfile da Beija-Flor no sambódromo, em época de carnaval. Será que você consegue escutá-lo também? Essa maneira como você me abraça, me tomando toda, dizendo, mesmo que sem palavras: você é minha e tá segura. É claro que eu sei que você sente... mas eu finjo que não, e você também. E aí a gente fica nesse joguinho de que nenhum dos dois sabe de nada - mesmo sabendo de tudo. Mesmo sem falar, o toque releva tudo o que a gente tenta esconder, viu? Mesmo quando você me diz se afastar e continua bem perto - talvez mais perto que sempre. Acho que por isso eu não tenha necessidade de falar: sei que você sabe. E sei também que, não importa o quanto eu leia e aprenda palavras novas, nada vai conseguir traduzir o que eu sinto nesse instante - nem mesmo se eu aprendesse outras línguas! A forma terna como você me beija a testa e se mostra extremamente preocupado quando eu faço drama, porque, de alguma maneira, consegui machucar o dedo na quina da escrivaninha. Então você me pergunta se eu tô feliz, moreno? Nada me faria mais feliz nesse momento ou em qualquer outro daqui pra frente. A nossa pausa, esse abraço, esse entrelaçar, nada me parece acolher mais. As nossas piadas sem graça e os segredos que eu teria vergonha de compartilhar com qualquer outra pessoa que não você. Como você adora me irritar quando imita a minha voz e sabe direitinho qual seria a minha resposta ou a minha atitude em uma certa situação. Nada me parece completar mais. E aí eu te aperto ainda com mais força contra o peito. E aí nada me parece te amar mais do que eu nessa hora ou em qualquer outra daqui pra frente.) 

- Uhum.

(Foi tudo o que eu consegui expor em palavras, me desculpa. Só não me larga agora, nem nunca, por favor.)

8 comentários:

  1. Há coisas bem difíceis de se explicar

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei um tempo sem entrar no meu blog e logo fiquei sem ler os seus textos e eu senti falta kkk queria eu escrever como você, e viver uma situação dessa (que você escreveu)..Olha, eu não tô gostando de ninguém, mas esse texto me fez ter vontade hahah

    xoxo http://depoisdedoze.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. O amor acontece...não se explica.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt
    https://www.facebook.com/BrilhosModa

    ResponderExcluir
  4. O amor acontece...não se explica.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt
    https://www.facebook.com/BrilhosModa

    ResponderExcluir
  5. r: E vais encontrar, vais ver :)

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  6. O amor é o sentimento mais difícil de ser explicado. Acho até que é inexplicável!

    http://blogdocmedeiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Have a great Weekend sweet Amanda ,lovely Greets from Vienna :)

    ResponderExcluir
  8. Quanto amor depositado nessas linhas, quanta doçura e leveza.
    Adorei Amanda!''

    bjo

    ResponderExcluir