18.12.12

A nossa casa

Quem você pensa que é pra chegar assim, invadindo o meu espaço, a minha casa? Você, que eu não queria deixar entrar, tranquei a porta e até mesmo troquei as fechaduras. Me surpreendi ao te ver tentando entrar mesmo assim, o que me fez te olhar pela fresta da porta, pra mais tarde destrancá-la e até te deixar entrar um pouco.

Acontece que, depois de um tempo, o pequeno espaço que você ocupava na porta vai  tomando toda a porta, de forma que você entrou se pestanejar, com ela escancarada. O que você não esperava era que por dentro, a casa que você sempre viu de longe fosse tão diferente. Talvez por isso que não quis te deixar entrar. Não sei se você entrou com expectativas formadas ou apenas não gostou do que viu depois de um tempo, mas de cara, me pareceu te agradar. Não me arrependi de te deixar entrar.
        
Não costumo deixar as pessoas entrarem, sou bem egoísta nesse sentido. Mas te ver ali, tentando mesmo com tantos muros e cachorros raivosos a rodeando, foi bem encorajador. Se você teve coragem de enfrentar tudo isso, porque eu não teria? Pensei que seria muito covarde da minha parte não deixar alguém entrar por ter medo de que entrasse no meu lar e não gostasse. Mas entenda, eu nunca o tinha dividido com alguém antes.
        
Durante um bom tempo, fizemos uma bagunça divertida. Aos, poucos, a minha casa foi se tornando nossa. Às vezes nos perdemos por entre os corredores escuros também, mas no geral, fizemos uma boa mudança na casa. Pintamos, trocamos uns móveis velhos e até mesmo criamos um jardim! Jardim esse que eu cuido até hoje, com muito carinho. Não teria coragem de deixar girassóis tão iluminados, margaridas tão cheirosas e rosas tão lindas secando, morrendo pela falta de cuidados.
        
Eu entendo que você foi porque tinha que ir, embora eu sinta demais a sua ausência. Parece que o amor se exalta na falta, engraçado isso. E até mesmo as paredes da casa parecem chamar pelo seu nome, em silêncio. Mas se quiser mesmo saber, continuo cuidando de tudo por aqui. Sou muito grata por todas as mudanças e reformas que você me ajudou a fazer nela. Aliás, posso até te mandar umas fotos, se quiser ou até mesmo pode vim me visitar, só não ache que vai poder entrar, porque estou tentando arrumar a bagunça que eu fiz. Tenho que arrumá-la sozinha. Apenas te deixo olhar pela fresta, está bem? 
       
Não me leve a mal, mas estou jogando algumas lembranças nossas fora, sei que você entende, você sabe que é preciso. Mas confesso que algumas eu guardarei naquelas velhas caixas de papelão de escondo no fundo o armário, para olhá-las quando a nostalgia for forte demais. Por vezes, quis muito trocar a fechadura por saber que você ainda tem uma cópia da chave, mas não seria solução. Sei que trocar a fechadura não adiantaria nada quando o seu cheiro, o seu sorriso, as suas lembranças ainda estão lá dentro e por ora, não vão sair.  Então chegamos a conclusão que eu não te espero vir e nem você me espera te convidar.
        
Saiba, assim como eu sei, que mesmo que outro inquilino seja insistente e teimoso o bastante para eu deixá-lo entrar, essa é a nossa casa. Ainda que aconteçam outras reformas, outras cores nas paredes ou um piso amadeirado, a nossa casa ainda estará aqui. Mesmo que a casa que por tanto tempo foi o seu lar seja derrubada, ela ainda permanecerá viva. E ainda que eu queime todas as fotos e objetos, a casa viverá. Dentro de nós.
        
Ela nunca foi a mais bonita, mas era, aos nossos olhos. A mais bem cuidada, nunca faltou amor, vontade. Sempre foi nossa. É nossa. E talvez por ter tanta certeza disso, é que eu também tenho a certeza de que você vai voltar pra me ajudar a cuidar do nosso jardim. Das nossas cortinas, dos nossos sentimentos. Não agora, não hoje e nem amanhã, mas na hora que tiver que ser.

43 comentários:

  1. Lindo texto, paree aquele que se vê em tumblr. Amei.
    bjoos

    http://blog-purpleparty.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. oi querida,
    lindo o texto. A saudade dói na maioria das vezes, mas depois que passa ficam as lembranças boas, principalmente quando tem alguma coisa que nos traz de volta ao que passou, como no caso da casa :)
    boa semana
    ;*

    dudsparrow.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ainda estou refletindo sobre o que você quis passar, primeiramente pensei que a casa seria o coração, de ambos, mas ainda estou meio confusa...
    No entanto, ainda me identifiquei, também estou tentando arrumar a bagunça que fiz, e que provavelmente não fiz sozinha, mas sobrou pra mim. Cada vez mais acho que a gente sempre deve estar preparado para essas coisas, disposto a cuidar de si mesmo, há pessoas que simplesmente não se importam, só estão de passagem embora digam que querem ficar.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samyle, a "casa" é o que você quiser que seja, flor. ;)

      Excluir
  4. Quando comecei a ler o texto já percebi que seria mais um daqueles seus textos maravilhosos Manda. Não que os outros não sejam, você sabe que eu adoro seus textos e seu jeito de escrever, mas tem uns que parece que você conseguiu tirar uma inspiração do além, pois ninguém mais acha inspiração assim aqui na Terra. Só você sabe fazer.
    Essa casa é maravilhosa, ainda mais porque cada um consegue interpreta-la do jeito que quiser. Adorei adorei adorei!
    -xoxo

    s2juuh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nahim...que lindooo esse texto. COmo sempre fazendo as nossas emoções fervilharem, né? Ameiii a foto de ilustração do post...perfeita tbm.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, por mais que queremos que alguém não entre ela entra, e por mais que queremos ir embora não vamos, porque tudo tem um proposito
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Nhaa...A casa sempre estará de pé, porque nós a construímos dentro de nós e mesmo derrubá-la não é o suficiente para apagar todas as lembranças.
    Texto perfeito

    ResponderExcluir
  8. Menina: vc tem dom. e ponto.

    Muito obrigada por comentar no meu blog!:D
    Ah! E sempre que atualizar seu blog me avise!

    Beeeijooos e ótimo diiaa!!

    re-becah.blogspot.com.br

    www.youtube.com/user/blogdareh/featured

    ResponderExcluir
  9. A casa pode ser o que desejarmos, no meu caso escolhe meu coração e também o amor que eu e meu namorado sentimos pelo outro. Construímos, reformamos e decoramos do jeito que quisermos e mesmo com todas as crise, ela se mantém de pé e os sentimentos ruins são coma sujeira/poeira que jogamos para longe.

    Lindo texto flor, bastante reflexível.
    Beijos s2

    ResponderExcluir
  10. Seu texto me fez entende-lo de varias formas, mas eu vou falar da que mais se encaixaria comigo, sempre tentamos nos achar no que lemos não é?!
    Fico pensando como essa casa poderia ser na verdade o coração, ou qualquer local cheio de sentimentos... Um lugar que a gnt tem receio de deixar alguém realmente entrar por medo de se machucar.

    Beijos ;*
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
  11. Já gostei do título pelo texto. Parabéns!
    Boa quarta-feira!
    Fica com Deus!
    Beijo!

    http://nannacunha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Realmente os sentimentos não dos obedecem tudo acontece no tempo que tem de ser. Mais um lindo texto ;)
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando.com

    ResponderExcluir
  13. Uall, seu blog é lindo!
    Dá uma passadinha no meu?
    http://blogasabsolutas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Sentimento é sempre assim.
    Eu penso que nós definitivamente não conseguimos prever otempo em que virão ou mesmo quando se irão.
    Podemos apenas tentar baraçá-los, vivê-los, alimentá-los,
    mesmo sendo incerto.
    Talvez seja isso que nos faça lar deles, talvez faça com que seja belo.


    Um beijo,
    Uma linda quarta!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Nossa, só mesmo parando para pensar e refletir sobre uma suposta resposta para esse texto. Acredito que a casa seria o coração de um apaixonado, o meu. Nem tudo é o que parece ser, e o que a gente quer que seja, infelizmente é assim.

    @esteffanifontes, segue? Beijos,
    Aos Dezesseis Anos - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
    Convido a você acompanhar meu blog sempre, e eu estarei sempre aqui rs
    Tenha uma boa tarde!

    ResponderExcluir
  16. Flor, eu amei tanto, mas tanto o seu post. Eu me identifiquei tanto com ele... tenho uma pessoa especial a qual deixei partir e agora espero que retorne.

    Até dediquei o seu post para essa pessoa, e em breve ela virá visitar esta página e ler o que você escreveu, e eu gostaria de ter dito.

    Gostei muito.

    Mil beijinhos!

    http://tumbacerrada-azamba.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. olá amanda
    ainda escrevendo textos sobre seu amor
    confesso que me surpreendi muito pois foi uma comparação e tanto
    nao sei se esse foi o objetivo mas o coração da gente é mesmo uma casa
    por isso que extse a velha frase "deve-se guardar o coração"
    assim como nao deixamos qualquer um entrar na nossa casa e mudar nosso sofá de lugar devemos guardar nosso coração para que qualquer pessoa nao entre
    ainda bem que vc deu somente um cópia dachave para esse alguem que se foi e vc ainda tm a chance de trancar e deixar que ele só espie como vc mesmo disse
    o ruim mesmo é quando a gente perde a nossa propria chave para outra pessoa
    e mais ruim ainda quando nao conseguimos recupera-la
    lindo demais esse texto
    e nao sei se essa fto e velha ou nova mas vc ta loiraça pq na outra vc nao tava gostei menina hiperbole
    ;D
    radiopires.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Ah que lindo o texto.
    Me identifiquei bastante com ele, principalmente hje ! Que acontecerão um turbilhão de coisas !
    Flor, quero agradecer o carinho e os parabéns desejados a minha princesa, a jùh !
    Obrigada mesmo minha linda !

    Beijos!

    Blog:
    http://alineperobello.blogspot.com.br

    Fan Page:
    https://www.facebook.com/pages/Estillo-A/128701730607501?fref=ts

    ResponderExcluir
  19. É o sentimento que comanda, a gente não quer, mais entra de qualquer maneira. Seus textos são tão bons.
    NaFlordaiidade (.blogspot.com) é sem o parênteses Amore *3*

    ResponderExcluir
  20. Nossa que texto lindo! conheci seu blog hoje! e vou visitar mais vezes!

    Beijos Ká!

    recantoparagarotas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Oi *-*
    Minha primeira visita em seu blog e já me deparo com um texto maravilhoso desses, já virei fã.
    Parabéns!

    Beijos,
    Marinah | Blog Marinah Gattuso - @blogmarinah_g - Insta

    ResponderExcluir
  22. Ficou lindo o texto, você é mesmo uma poetisa, adoro todos os textos.
    Parabéns!

    camilasousa.com.br

    ResponderExcluir
  23. Parabéns você tem textos lindos no blog! Retribui o follow e a visita ? http://cliquedemoda.blogspot.com.br/ obrigada e beijinhos ;*

    ResponderExcluir
  24. Essa ausência acaba nós deixando muito triste.
    Amo ler seus textos.
    Beijos Doces...
    http://blogstayy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Me identifiquei muito com essa parte:
    Não me leve a mal, mas estou jogando algumas lembranças nossas fora, sei que você entende, você sabe que é preciso.

    hahaha , beijos
    http://www.paaradateen.com

    ResponderExcluir
  26. Seus textos são sempre tão lindos e cheios de sentimentos! <3
    Beijinhos :3

    Am
    http://www.vinteepoucos.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Por que você não faz um tumblr e posta esses textos divos *o*
    Vai ter muitos reblog!

    Bjs, bjs ;*
    things-deluxe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Adorei a metáfora da casa. É triste ver que um espaço outrora preenchido de amor, agora é moradia da saudade. Lindo demais.

    ResponderExcluir
  29. Que lindo, Amanda. Eu tinha lido ele antes, e esqueci de comentar :) Mas acredito que é assim mesmo, o estranho se torna o necessário depois de um tempo. O que não queremos no começo depois acabamos por implorar.
    Beijos,
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Perfeito. Amo a maneira como você escreve *-*

    Beijos
    Delírios de Garota

    ResponderExcluir
  31. Mas que texto lindo, voce escreve tão bem sabia, coloca os sentimentos em palavras de uma forma tão bela :) Mas é, uma hora a gente tem que se acostumar com essas ausencias e como fato de que a pessoa não vai voltar, não da mesma forma que antes.
    bjs
    naquelemomentoeujuro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Noossa,que texto mais lindo.Olha,eu queria fazer textos igual a vc ,acho bem legal o jeito que vc usa o sentimento.
    girl-fly.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Engraçado que lendo seu texto, apesar de saber que trata-se de uma metáfora lembrei e senti tanto a presença e a falta que faz a ausência do meu avô. Deu vontade de sair correndo pra ele, sabe?

    Enfim..

    Beijoca!

    ResponderExcluir
  34. Oi!
    Nossa, esse texto é de uma realidade incrível. Claro que você usou uma metáfora, mas o sentido permaneceu o mesmo. E ultimamente e acredito que até depois de muito tempo, isso será mais evidentes.
    Enfim, amei o texto. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  35. Por acaso essa casa é o coração? Porque se for a minha esta vazia, mas acredito que um dia ela será preenchida, assim com a tua foi e vai voltar a ser. Adorei o texto.
    my-history-restarted-again.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Primeiro, essa imagem é deslumbrante!
    Ou seja, combinou perfeitamente com o texto.
    Falar de ausência nunca é fácil. Mesmo que não seja sobre a gente, dói.
    E ler também não foi diferente. Lindo texto.

    Beijo,
    http://entaoqsd.blogspot.com.br/
    & http://confesionesenpalabras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. O engraçado da vida é que ela não nos traz segurança, apenas oportunidades. E devemos encará-las da forma que mais no convém. Escolhas... Ás vezes é preciso fazer com que a faxina da casa não torne o presente menos valioso que o passado. A casa e a alma sempre precisam de momentos novos para regenerar-se e o momento é Agora.

    De novo, lindo!

    ResponderExcluir
  38. Adorei a parte que você fala sobre as mudanças, das cores nas paredes... várias coisas podem estar diferentes, mas o "espaço" efetivamente continua lá :)

    Beijos
    Ótimo final de semana!
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  39. O que tiver de ser será, se for pra ele voltar nem que seja daqui dez anos ele volta pra casa de vocês.
    E quanto as mudanças, elas são sempre necessárias, mas não apagam lembranças, quem derá né?

    Adorei o texto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  40. O texto está perfeito bb. Eu adorei a parte de "Jogar algumas lembranças fora", porque no fim, nós sabemos que esse é o certo a fazer. Não dá pra ficar sempre lembrando do que aconteceu e não se dar a chance de viver outros momentos...

    Beijos,
    http://nopedovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir