30.11.12

Cidade natal

Fazia algum tempo que eu não voltava lá. Talvez por medo das memórias que pudessem escapar do meu bloqueio e invadir a minha mente, talvez por falta de tempo. Estava tudo tão diferente, tão abandonado, mas ainda assim, tudo igual. Apesar de diferente, era igual. Dei uma volta pelas ruas, pude ver algumas casas abandonadas, outras que tinham sido reformadas. Pessoas que eu não conhecia, mas eram os mesmos rostos que eu costumava ver por ali. Alguns novos rostos eu também podia ver, também. De alguma forma, era confortante estar naquele lugar. Acho que era onde eu precisava estar.
        
As mesmas casas coloridas permaneciam lá e na mesma ordem. Amarela, azul, verde, branca, laranja. Algumas das pessoas que eu dividi a minha infância ainda moravam lá, na mesma casinha de sempre. Pude abraçar e reconhecer essas pessoas, as quais eu não via a tanto tempo. Elas também lembravam de mim. 'Como se fosse ontem'. Mesmo que não fisicamente, eu ainda 'morava' lá. Tanto de mim havia ficado ali, tanto de mim ainda estava presente ali. Levei comigo alguns sorrisos, decepções, aprendizados. Deixei alguns lá, também.

Passei pelo meu antigo bairro, onde eu costumava jogar futebol descalça com os meninos da rua. Na mesma hora, todas as lembranças dos calos embaixo dos pés, dos dedos deslocados e das boladas no rosto me vieram à mente. Não tinha como não se deliciar com toda aquela lembrança que eu tinha encaixotado e jogado em um lugar esquecido do meu inconsciente. Era bom saber que ela ainda está lá. Parei pra pensar em que sou agora... e aquilo tudo ainda fazia/faz parte de mim, de uma forma que não tem como separar, como se estivesse por baixo da pele, acoplada.
        
Me perguntei por um momento como eu poderia ter esquecido tanto sobre quem eu sou, sobre a menina que se transformou em quem sou hoje. Lembrei-me das broncas do chegar tarde em casa, dos castigos por sair escondida para brincar. Lembrei até dos meus primeiros pseudo-amores, dos quais eu ganhei os meus primeiros beijos amorosos, na bochecha. Das minhas invenções, das coisas que eu descobria e me sentia a mais inteligente das crianças por isso! Sempre tão engenhosa, teimosa, criativa. Ah, agora eu me lembrava como aprendi a ser tão persistente, a não desistir das coisas.
        
Segui andando, observando cada mínimo detalhe que se passava diante dos meus olhos. Era tudo tão bonito, tão mágico, dizia tanto sobre mim, até mais do que eu estava acostumada a saber. Ver aquelas pessoas tão familiares e, ao mesmo tempo, estranhas pra mim. Embora eu não as conheça, parecem estar numa conversa comigo, ainda que sem palavras. Suas feições, assim como a minha, estavam impregnadas de nostalgia, como se soubessem tudo o que estava passando pela minha cabeça naquele momento. Me senti acolhida, reconhecida. Sabia que não importavam os caminhos que a vida me levasse, ali sempre seria o meu lugar, pra onde eu poderia voltar. Uma espécie de porto seguro.
        
Passando por trás da casa dos meus tios, cheguei a um lago que eu costumava ir quando queria ficar sozinha, sem pensar em nada. Tantas vezes, vi ali os garotos da rua rindo da minha cara, por não conseguir pescar um mísero peixe, enquanto eles pegavam uns dez. Às vezes, fugia de casa, a noite, e me arriscava  na escuridão do fundo daquele lago. Mergulhava. Esquecia de tudo o que me preocupava, como se a água, o frio da noite inundassem o meu pensamento. Era uma sensação de tranquilidade imensa. Há algum tempo eu não tinha aquela sentimento intenso.
        
Quando estava a caminho do carro para seguir para o meu novo lar, percebi que já havia anoitecido. Eu não queria ir embora, eu queria dar o meu último adeus àquele lago que eu, provavelmente, não voltaria a ver - pelo menos não tão cedo. Peguei o carro e dirigi até chegar novamente ao lago. Não tive demora em me despir e me entregar aos braços dele. E mais uma vez, ele me envolveu, me trouxe paz. O nosso abraço foi tão forte. Eu estava, definitivamente em casa. Deixei o balanço da água me levar, a sensação de controle era plena, sublime.
        
Voltei fazendo o mesmo caminho que eu tinha percorrido a pé, ainda vi algumas pessoas me olhando das portas de sua casa, embora já fosse bastante tarde. O vento frio batia em mim, que ainda estava completamente molhada e eu tremia. Mas era bom. Me sentia inteira, me sentia completa, me sentia eu mesma. Fechei os olhos para aproveitar a brisa que fazia meus dentes baterem. Pisquei, abri. 

Acordei sorrindo. Foi só um sonho bom.

Este texto foi inspirado na música 'Hometown Glory', da Adele. Mas claro que tem o meu toque pessoal, por isso, se  for ver a letra da música, vai perceber que não segui à risca. Como já disse, é uma inspiração. É bem diferente do tipo de texto que eu costumo fazer aqui, então, me digam o que acharam!

53 comentários:

  1. ounn que lindo!!
    Me sinto tão bem quando volto pra minha cidade Natal! Tô louca pra voltar lá :)

    Beeeijooos

    re-becah.blogspot.com

    www.youtube.com/blogdareh

    ResponderExcluir
  2. ah que lindo! *-*

    Beijos,

    http://novirginia.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. É tão bom voltarmos na cidade aonde fomos criadas, nascemos... Mas, por um lado não posso falar nada né, nunca sai de SP mesmo rsrs.. Beijos, seguindo o blog!

    Sweet Teen

    ResponderExcluir
  4. Amo essa música da Adele, a que serviu de inspiração pra você fazer o post. <3

    Desconstruindo Amélia

    ResponderExcluir
  5. Oii ,
    Nossa,me emocionei com esse texto,nossa,é super lindo!
    duuly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nossaaaa, esses textos que contam a história de um sonho são os melhores porque impressionam! Amei esse.

    Beijos
    delicadaeegoista.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo. No início até pensei que tivesse acontecido mesmo. Adoro essa música. É bom a epenas ouvir a canção e nos deixar levar. rsrsrs
    Beijos flor

    ResponderExcluir
  8. Ai Amanda que lindo *-*
    Amei amei !
    Me fez sonhar com imagens reais !
    Na verdade me tocou por que eu sou louca para conhecer minha cidade natal - meus pais se mudaram pouco depois que nasci e de lá pra cá, minha vida foi mudança atrás de mudança, rs

    Super amei, inspiração linda a sua e ainda vinda de uma música que gosto muito!

    Um beijo,
    um bom fim de semana!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei o que tu escreveste pois me levou a outra realidade.
    E olha que aqui no meu trabalho, é dificil pois sou jornalista como vce.. aí já viu né?

    Adorei seu blogue!
    Adoraria se visitasse o meu e seguisse, caso queira!!

    ResponderExcluir
  10. hammm antes de eu ler o que ta no quadrado eu pensei vou falar a respeito da sensação e confesso que me decepcionei um pouco ao saber que era só inspiração
    mas gostei assim mesmo

    radiopires.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ficou 10 esse texto, não conhecia a música da Adele acredita? rs
    Parabéns, muito legal!
    Boa sexta-feira!
    Fica com Deus!
    Beijo!

    http://nannacunha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esa música da fofa, mas foi uma ÓTIMA inspiração, adoro essas músicasque nos inspiram rsrs Deixa eu te contar, em alguns momentos eu pensei no livro que eu tava lendo "Sombra". E tudo não passou de um sonho! Oh meu Deeeeeeeus! Vocêe seus textos lindos, viu, dona Amanda C':
    aaaah eunão posso ficar buscando séries porque estou acompanhando váááárias, mas quem disse que eu não consigo fazer isso? KKK
    quem sabe? rsrs

    Um beeeijo, fofa
    Pâm
    http://interruptedreamer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Que bom, queria me sentir assim quando saísse daqui e voltasse.
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Como é bom voltar as nossas origens =D
    Adorei o teu blog e os textos ^^ Os meus parabens =D
    P.S. Vai haver um concurso com textos no meu blog, participa =)

    Me visita ^^ http://inspirationsbymeforyou.blogspot.pt/

    Bjocas fofa =D

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Nossa, que interessante. Não esperava que fosse um sonho. rs
    Adorei. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  16. Uau! Que incrível, eu tenho vontade de voltar onde eu morei ate os meus cinco anos de idade, relembrar infância e tal. É tão mágico essas lembranças né?
    Adorei a forma como tu escreveu, fui me envolvendo no texto, ficou ótimo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Amei o texto. Como eu disse, você escreve de uma maneira incrível!! :)

    Beijos!
    www.deliriosdegarota.com

    ResponderExcluir
  18. Oi amanda tudo bem flor?
    Gostei e muito do texto. da uma sensação de nostalgia. Já me senti assim algumas vezes, principalmente quando mudei de estado, mas as vezes é bom voltar pras nossas origem.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  19. é sempre bom estar de volta ao local em que vc cresceu. dá uma sensação incrível, uma vontade de reviver o passado.

    TRASH ROCK

    ResponderExcluir
  20. Ai que linda! Super amei o texto! Sério.
    Adorei teu blog, beijos <3 http://tobelegant.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Não conheço a música, mas super amei o texto, ficou perfeito!!
    Beijinhos!

    Am
    http://www.vinteepoucos.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Inventei a ironia numa toada de vento
    Roubei as asas a uma gaivota azul
    Colei-lhes um poema cheio de penas
    E enviei-o para uma tonta do sul

    Inventei um mar numa bola de sabão
    Roubei uma corda forte e boa
    Atei um rol de mágoa à mesma
    E afoguei-as nas águas de uma lagoa

    Bom fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  23. Nossa, isso me fez lembrar que joguei muita bola na rua com os meninos mesmo! Eu adorava, era super divertido... Achei super bonitinho o texto, muito legal você se inspirar numa música :)

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  24. Perfeito esse texto!
    Eu ainda moro na mesma terra que nasci, sou louca para sair daqui, ir para um lugar grande, mas sei que aqui me sentirei sempre em casa...
    Também amo essa sensação de não pensar em nada, faço isso muitas vezes na praia!

    Curti sua fã page!

    Beijos
    Post novo: http://livrosebatons.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. É um texto bem diferente mesmo, pra mim inclusive. Embora a locutora (ou narradora? não sei) estivesse só sonhando, eu não me identifiquei nem um pouco com seu sonho. Primeiro porque eu sempre passei toda a minha vida praticamente no mesmo lugar, convivendo com as mesmas pessoas, estudando na mesma escola e morando na mesma casa, então eu não consigo me ver vivendo em outro local. Segundo porque eu me apego muito a tudo, e embora morra de vontade de morar no exterior, eu morreria de saudades daqui. Mas isso em mim é meio contraditório, pois se um dia eu me mudasse, eu não ia querer voltar pra cá, pois a nostalgia que me daria só de ver como tudo estaria diferente me faria muito mal. É estranho né?
    -xoxo

    http://s2juuh.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Sou apaixonada por textos, principalmente os seus que sempre tem uma mensagem central a passar! Parabéns :]]
    http://www.paaradateen.com

    ResponderExcluir
  27. Gostei muito do texto e também do blog. É ótimo escrever inspirada em música...amo!
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  28. Adoro escrever inspirada em músicas. :)
    Seus textos estão cada vez mais incríveis!
    beijo

    Marina Alessandra do blog Maior de Idade
    @mariinaale

    ResponderExcluir
  29. Adorei o texto e a musica *-* e seu blog <3
    minha 1 visita e amei to seguindo e currtinho bjs bjs (retribui)


    http://biaricaldy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Você se saiu muito bem! *-*
    Viajei junto com ela e lembrei de muita coisa da minha cidade natal. HEHE'
    Até mais! ;*

    ResponderExcluir
  31. Não há nada melhor do que o lugar onde nascemos e fazemos nossas primeiras amizades não é? Tem sempre essa sensação de que, mesmo nao tendo mudado nadinha, ta tudo diferente. É acolhedor e trás memórias importantes da nossa vida.
    Xx, Ju
    cojuliana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Adorei o texto, me fez lembrar dos tempos bons que eu tinha quando era criança e não tinha tanta preocupação na minha vida, o que parece muito estranho de se dizer sendo que eu tenho 14 anos, mas é verdade, eu já passei tanta coisa na minha vida que as vezes é difícil de acreditar. Meu único problema é que eu bloquei as lembranças, porque eu tenho medo de que elas arranquem meu coração na hora de serem reveladas por causa da saudade que iriam me trazer, e o meu medo idiota me deixa para trás.
    my-history-restarted-again.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. ah tava gostando de todo o texto, mas quando eu vi que foi um sonho aah, tinha que ser de verdade.

    Beijo moça, como é bom voltar e rever o passado ali, bem pertinho, quase que de volta.

    ResponderExcluir
  34. "e aquilo tudo ainda fazia/faz parte de mim, de uma forma que não tem como separar, como se estivesse por baixo da pele, acoplada."
    Que lindo! me fez lembrar de coisas, de mim. Casa é casa, independente de quanto tempo se passe longe.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  35. Está tão lindo o texto, podia jurar que era mesmo a sua ideia, a sua vida, por estar tão cheio de emoções! Me fez lembrar de mim mesma, da minha cidade natal, da minha gloriosa infância e deu uma saudade....

    http://florescerepalavrear.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  36. Nunca sair de minha cidade natal, mais me senti bem próximo disso lendo esse texto, tamanha simplicidade e ao mesmo tempo o texto tem um toque bastante culto. Gostei bastante de "Cidade Natal."
    http://desventuras-em.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Ao ler, o teu texto cada parte parecia estar sendo relembrada tão intensamente.
    E eu admiro quem consegue escrever textos desta forma que parece tão real e não um conto.
    Mas também me fez lembrar de um fato de quando a minha irmã voltou depois de 18 anos pra cá, pra sua cidade natal!
    Aos meus irmãos, aos meus tios que não moram aqui, moram longe que cada vez que vem, são lembrados de como aquelas crianças da infância que ali jogavam bola, corriam e aprontavam, acima de tudo eram felizes! Simplesmente ameei teu texto <3

    ResponderExcluir
  38. adorei essa ideia de associar uma música a um texto! nunca tinha visto algo assim, adorei e ficou muito bom.
    ps: ainda moro na minha cidade natal!

    beijo
    http://quaseatoa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Amei essa inspiração, Adele e suas musicas incriveis né ♥ curto muito ela, pena que agora ela se afastou um pouco da carreira musica, mas ela tem os seus motivos nê rs Fiquei imaginando tudo que você escreveu, aquela nostalgia que bate, aqui que faz pensar em como a pessoa se tornou, como era antigamente como as coisas mudam, enfim visitar um lugar onde nasceu deve ser assim, como eu posso falar ou melhor escrever ne rsrs deve ser meio impactante né, eu não sei direito porque eu vivo aqui desde quando nasci, não sei se seria uma sensação, ou uma sensação ruim, mas como sempre né rs você arrasando nos textos ♥
    bjinhos
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  40. Só um sonho?! Ahhh que pena... rs. Mas eu sempre faço isso em meus sonhos e adoro! Acordo com uma ótima sensação ;)
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando

    ResponderExcluir
  41. Ótima escolha de inspiração, o texto ficou ótimo!!!
    Bjs...

    http://www.perfumesdapam.com/

    ResponderExcluir
  42. Sinto muito isso de diferente mas igual quando vou pra minha cidade ;)

    ResponderExcluir
  43. q lindo seu blog
    o meu tbm é mto texto,a mei seu texto,escreve bem garota!
    pode retribuir seguindo?
    bj
    lamourmonage.blogspot.com

    ResponderExcluir
  44. Achei lindo o texto, e muito criativo de sua parte a inspiração na música. Parabéns, ficou muito bem escrito e focado na mensagem, lembrei-me até de um episódio parecido na minha vida...
    Beijos

    ResponderExcluir
  45. Adorei. Simplesmente adorei. Você deveria escrever mais textos como esse, ficou muito lindo, mesmo. O jeito como você acomoda as palavras em suas linhas, uma após a outra, é simplesmente fantástico.
    Beijos,
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  46. Adorei, Amanda!

    Em cada frase, em cada cena, é possível sentir-se na história!
    Esse texto me lembrou minha infância também. Bons momentos passei ao lado de muita gente que hoje não vejo mais. Deu saudade demais aqui.

    Parabéns!

    beijos,beijos

    ResponderExcluir
  47. Gostei do texto e gostei de onde veio a inspiração dele. Sabe, sobre cidade natal... tenho até medo de como eu me sentiria ao ir na minha depois de tantos anos. Acho que seria essa sensação de como tudo mudou, como eu me esqueci, esqueci a inocência que eu tinha lá. :(

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  48. oi (: tem dois sorteios no meu blog, espero sua participação. SORTEIO 1: http://segredos-deamigas.blogspot.com.br/2012/11/1-sorteio.html SORTEIO 2: http://segredos-deamigas.blogspot.com.br/2012/12/2-sorteio-de-natal.html

    ResponderExcluir
  49. olá , *-* lindo blog!!
    visita e segue o meu beijos
    http://kabarthmann.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  50. Estou me surpreendendo com seus textos, são bons demais de ler :) Esse então ... gostei da forma como descreve os sentimentos da personagem. bjs
    naquelemomentoeujuro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir